Assistente Administrativa e de Programa

«swahnon@fulbright.pt»

  • Bolsa Fulbright para Doutoramento
  • Bolsa Fulbright para Mestrado
  • Bolsa Fulbright para Investigação
  • Bolsa Fulbright / Fundação Carmona e Costa para Mestrados em Belas Artes, Desenho
  • Bolsa Fulbright para Investigação com o apoio da Fundação para a Ciência e a Tecnologia
  • Bolsa Fulbright para Investigação com o apoio da FLAD
  • Bolsa Fulbright para Investigação com o apoio do Governo Regional dos Açores

Nascida numa família judaico-católica, Sofia conviveu sempre com a multiculturalidade. Não estranhou, por isso, o interesse que cedo descobriu pela diversidade humana. Mestre em Ciências Sociais pela Universidade de Chicago e doutorada em Antropologia pelo ISCTE-IUL, está convicta de que o saber “é para comer”, parafraseando vagamente a poeta açoriana Natália Correia. Após anos a corrigir dissertações académicas e a dar explicações a alunos do ensino secundário, com quem sobretudo aprendeu, é o mais recente membro da Equipa Fulbright, no seio da qual desenvolve o trabalho de assessoria nos Programas para Estudantes Portugueses. Do que aí mais gosta é da relação que estabelece com os(as) bolseiros(as), jovens de diferentes áreas académicas, oriundos de todo o país e de tecidos sociais variados. É tomada de espanto sempre que testemunha o espírito de missão daqueles e daquelas que são, sem dúvida, os mais promissores embaixadores de Portugal no estrangeiro. Leitora de livros, objeto preferido, não seria capaz de escolher entre “A Mãe” de Pearl S. Buck e “Capitães da Areia” de Jorge Amado para levar para uma ilha deserta. Interpelada pelo saber das sociedades primitivas do passado, é contudo de olhos postos no futuro que gosta de caminhar, já agora, sem perder de vista o passo largo do filho adolescente.

— — —

Born from a Jewish-Catholic family, Sofia has always lived amidst multiculturalism. Therefore, it was not a surprise her early fondness for human diversity. Having got a master in the Social Sciences from the University of Chicago and a PhD in Anthropology from ISCTE-IUL, she is convinced more than ever that knowledge “is for eating”, to paraphrase vaguely the Azorean poet Natália Correia. After years of correcting academic papers and giving explanations to high-school students, with whom she mainly learned, Sofia is now the most recent member of the Fulbright Team, where she works as the Portuguese Program Assistant. Here, what she likes the most is the contact with the grantees, young adults from different academic areas, who come from all over the country and different social backgrounds. She is filled with amazement whenever witnesses the spirit of mission of those who are, without a doubt, the most promising ambassadors of Portugal abroad. A book reader, also her favorite object, Sofia would not be able to choose between “Mother” by Pearl S. Buck and “Capitães da Areia” by Jorge Amado to take to a desert island. Challenged by the knowledge of the primitive past societies, it is nevertheless with eyes fixed on the future that she likes to walk, hopefully, without losing sight of her teenager son’s stride.

Partilhar: