Procura leitura para o seu fim de semana?

Siga os links e fique a saber o que os(as) Fulbrighters escreveram ou disseram ao longo dos últimos dias:

Ana Bárbara Pedrosa, SUSI student em Civic Activism na Drexel University, EUA, Editora e Tradutora, esta semana leu a cidade de Lisboa, relembrando alguns nomes das Letras que tão bem a leram no passado, como Eça de Queirós, Cesário Verde, Fernando Pessoa, José Cardoso Pires: «Eu nem sabia onde era a Praça da Figueira. Claro que entretanto a vida se fez uma coisa mais prosaica e hoje ou passo lá de mota ou páro para comprar chouriços.» – tem conseguido ler a cidade?

Cristina Castel-Branco, visiting scholar researcher na University of Massachusetts, Amherst, EUA, Arquiteta Paisagista e Professora do Instituto Superior de Agronomia em Lisboa, à luz das teorias da Arquitetura Paisagista e da Psicologia Ambiental pronunciou-se sobre os brasões florais da Praça do Império, em Lisboa, que tanta tinta fizeram correr na imprensa e redes sociais: «Todo esse mundo de ornamento floral desapareceu por se terem reformado os antigos jardineiros, por exigir muita mão de obra, por os decisores políticos terem preferido comprar fora fazendo-o por outsourcing.»

Maria de Belém Roseira, alumna do Salzburg Seminar in American Studies, Jurista e ex-ministra da Saúde, num artigo a duas mãos escreveu acerca da dificuldade em classificar os profissionais por prioridade em face da desejada vacina contra a COVID-19: «Classificar profissionais como outros é eleger portugueses como outros, é uma falha ética não só contrária à equidade mas também a negação dos princípios de justiça, da igualdade e da imparcialidade.» Assunto complexo a acompanhar.

Arlindo Oliveira, doutorado pela University of California, Berkeley, EUA, e Professor Catedrático do Instituto Superior Técnico;

Isabel Sousa Pinto, doutorada pela University of California, Santa Barbara, EUA, e Professora da Universidade do Porto; e ainda,

João Barros, visiting scholar researcher em Cornell University, EUA, e Professor Catedrático da Universidade do Porto, são os Fulbrighters que passaram a integrar o novo Conselho Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, um órgão consultivo do Governo para aquelas áreas, que assegura o aconselhamento científico e fomenta o diálogo transversal das políticas de ciência e tecnologia. Uma boa notícia!

José Sasportes, alumnus do Salzburg Seminar in American Studies, Escritor, Historiador de dança e ex-ministro da Cultura, refletiu sobre como a “saturação de informação mata a informação”, reduzindo a missão dos jornalistas à «de cronistas das pequenas e grandes intrigas palacianas, ignorando os interesses dos cidadãos, as suas preocupações, as suas ambições, as suas vitórias, ou seja, a vida real do país.» – qual a sua opinião?

Mirali Jamnadas, SUSI student em Social Entrepreneurship na Indiana University in Bloomington, EUA, e Project Manager do projeto SPEAK SOCIAL, falou de como esta iniciativa nasceu com o objetivo de promover a integração social nas cidades através da aprendizagem de uma nova língua. Veja a entrevista e não deixe de espreitar a página deste valioso e premiado projeto. Thumbs up!

Isabel Capeloa Gil, SUSI scholar na Western Michigan University, EUA, Professora Catedrática de Estudos de Cultura e Reitora da Universidade Católica Portuguesa,  descreveu o processo kafkiano que tant@s de nós já conhecemos ao tentar interpelar o Estado: «reformar a administração pública não se faz com sistemas tecnológicos, mas com o ajustamento da máquina às necessidades reais e formação das pessoas para a responsabilidade.» É urgente!

Partilhar: