Procura leitura para o seu fim de semana?

Siga os links e fique a saber o que os(as) Fulbrighters escreveram ou disseram ao longo dos últimos dias:

Diana Soller, doutorada em Ciência Política pela University of Miami, EUA, e Investigadora no Instituto Português de Relações Internacionais da Universidade Nova de Lisboa, escreveu sobre o último James Bond, um “herói domesticado”: «O James Bond que conheci era um incrível agente que desafiava todas as leis da física (…) era uma personagem cheia de ‘vícios’. O Bond de “No Time to Die” não é uma personagem. É um homem. Envelhecido, apaixonado, movido por bons sentimentos, alheado de mulheres bonitas, destituído da sua licença para matar…». Politicamente correto?

João Ramalho Santos, scholar researcher em Biological Sciences na University of California, San Francisco, EUA, e Professor no Departamento de Ciências da Vida da Universidade de Coimbra, refletiu sobre a distância dos centros de poder em relação à Ciência:«Na verdade, cientistas têm de se deslocar à capital mais do que a qualquer outra cidade, porque é lá que se encontram as entidades que definem a política científica nacional (…) Quem lá trabalha tem vantagens claras de proximidade e acesso a decisores, mesmo que nem dê conta.». A centralização continua a ser a norma…

Ricardo Borges de Castro, mestre em International Relations pela Tufts University, EUA, e Associate Fellow – Global Fellowship Initiative, Geneva Centre for Security Policy, examinou o estado atual da Diplomacia no xadrez geopolítico: «A indignação da França, inicialmente legitima, rapidamente ligou a trapalhada do AUKUS a questões que iam além da sua política externa…». Na arte da Diplomacia somos sempre aprendizes.

André Peralta Santos, doutorando na University of Washington em Seattle, EUA, Médico Epidemiologista e Diretor de Informação (DGS), editou e escreveu ainda com Pedro Magalhães, também Fulbrighter, o artigo “A Tale of Two Pandemics in Three Countries: Portugal, Spain, and Italy”, que integra agora a coletânea “Coronavirus Politics: The Comparative Politics and Policy of COVID-19”: «Editors Scott L. Greer, Elizabeth J. King, Elize Massard da Fonseca, and André Peralta-Santos bring together over 30 authors versed in politics and the health issues in order to understand the health policy decisions, the public health interventions, the social policy decisions, their interactions, and the reasons. The book’s coverage is global, with a wide range of key and exemplary countries, and contains a mixture of comparative, thematic, and templated country studies.» .Poderá encontrar um resumo do livro em open access. A Comissão Fulbright felicita o excelente trabalho!

João Marecos, mestre em Direito Privado pela New York University, EUA, Advogado e Consultor da OMS,  na sua deleitável crónica repensou a “Mensagem” de Fernando Pessoa: «A inspiração patriótica e imperialista da obra – feita à medida para um concurso do Estado Novo -, os apelos ao divino, as saudades de um ideal passado, sempre me disseram muito pouco. Era o que eu interpretava no que lia sobre a vida que me agarrava à obra. Até hoje.». (Re)Ver Pessoa é um desejo partilhado.

Partilhar: