Procura leitura para o seu fim de semana?

Siga os links e fique a saber o que os(as) Fulbrighters escreveram ou disseram ao longo destas férias de verão:

Arlindo Oliveira, doutorado pela University of California-Berkeley, EUA, e Professor Catedrático do Instituto Superior Técnico em Lisboa, escreveu sobre a falta de circuitos integrados e de como isso bloqueia o funcionamento de todo o tipo de fábricas e setores: «Centenas de milhares de automóveis, da Toyota, Volkswagen, Daimler, BMW, General Motors e diversos outros fabricantes, aguardam apenas a chegada de circuitos integrados para serem dados como prontos e entregues aos clientes.». Leia o artigo e conheça as razões.

Isabel Capeloa Gil, SUSI scholar na Western Michigan University, EUA, Professora Catedrática de Estudos de Cultura e Reitora da Universidade Católica Portuguesa, pensou sobre “o valor da universidade”: «Ou seja, as universidades – e saliento que o termo deve ser sempre plural – garantem o presente, estruturam o futuro e preservam o passado.» O que é então necessário para garantir esta pluralidade?

Filipe Carreira da Silva, visiting scholar researcher em Harvard University, EUA, e Investigador auxiliar do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, refletiu acerca dos “novíssimos intelectuais” que têm vindo a surgir em contexto de pandemia: «Figuras como John Oliver, Trevor Noah, com os seus programas de televisão em prime time e milhões de seguidores no YouTube, ou, entre nós, Ricardo Araújo Pereira são exemplos desta novíssima tendência.». Mais uma vez, o humor e a ironia pela defesa da ciência e da verdade.

Bárbara Matias, mestre em Ciência Política pela Columbia University, EUA, e Program Officer na Divisão de Operações da NATO, no artigo “Exploring the Benefits of NATO-EU Cooperation: The Case of Estonia, Kosovo and Colombia”, explicitou como apesar dos interesses sobrepostos, uma cooperação mais estreita entre aquelas entidades é benéfica e vantajosa: «Their cooperation benefits both sides in offering a much-needed partner in an increasingly harsh world for multilateralism. As more commonality between member countries is expected in the future, so will the mandates of NATO and the EU keep converging.». Não deixe de ler!

Rafael Brochado, mestre em “Interactive Entertainment” pela The University of Central Florida, EUA, foi pela segunda vez distinguido com uma National Science Foundation Grant, «a million dollars to help develop their first virtual reality game, Tablecraft.»; um feito que nos orgulha. A Comissão Fulbright congratula-o, Rafael.

Martim Sousa Tavares, mestre em Music in Conducting pela Bienen School of Music, Northwestern University, EUA, Maestro e Comunicador, estreou-se a dirigir a Orquestra Gulbenkian: «o maestro acolhe num mesmo programa a estreia nacional de ‘Rissolty, Rossolty’, da compositora Ruth Crawford Seeger – exemplar na sua aproximação às raízes da música popular norte-americana – e obras de Mozart, Hummel, Debussy, Sarasate e Popper, numa travessia musical de quase três séculos.». Viva!

Maria Inês Mendes, doutoranda do curso de “Medicinal Chemistry” da Universidade de Coimbra e visiting student researcher em Louisiana State University, EUA, participou do ‘Podcast Molecular – Nos Bastidores da Ciência’ e falou de tomografia fotoacústica e mais ainda: «a Fulbright, para além de ser uma bolsa com bastante reconhecimento, foi uma base de apoio à minha ida para os EUA que eu agradeço muito.». Muito obrigada, Inês!

André Carvalho, mestre em Jazz Performance pela Manhattan School of Music, EUA, Baixista e Compositor, prepara-se para mostrar ao público um novo discoLost in Translation – que foi, nas palavras do contrabaixista, «inspirado em palavras intraduzíveis, com o objectivo de traduzir o intraduzível através da música.» Descubra o seu novo trabalho e onde poderá vê-lo tocar em Lisboa, Setúbal, Coimbra e Porto. Muitos Parabéns, André!

Flávio Azevedo, visiting student researcher na New York University, EUA, e research associate no “Institute for Communication Science” da Friedrich Schiller University Jena, Alemanha, viu recentemente publicados dois dos seus artigos: “The Ideological Basis of Anti-Scientific Attitudes: Effects of Conservatism, Authoritarianism, Social Dominance, and System Justification” e ainda “Ideology May Help Explain Anti-Scientific Attitudes: Political conservatism is a strong predictor of rejection of science”, este na revista Psychology Today: «My curiosity about the role of political ideology in predicting attitudes about science grew during a Fulbright stay in Professor John Jost’s Social Justice Lab at NYU. While there, I became especially interested in the relative importance of various psychological predictors of antiscientific views, independent of demographic factors such as education and religion.». Be sure to read more!

Também Flávio Azevedo foi premiado com o “Politics Prize for the Best Publication in 2020” pelo artigo a várias mãos, “The measurement of populist attitudes: Testing cross-national scales using item response theory. A Comissão Fulbright congratula-o, Flávio, por esta importante distinção.

Joana Bordalo, mestranda do curso de “Science Communication” da Universidade Nova de Lisboa e visiting student researcher na University of Illinois Urbana-Champaign, EUA, inaugurou o programa “@ Cientista Regressa à Escola” no Dia Internacional da Literacia, 8 de setembro. Esta iniciativa tem como objetivo reduzir as desigualdades de acesso à Ciência e promover o Ensino Superior junto dos estudant@s mais novos. Enquadra-se ainda no plano de atividades da organização sem fins lucrativos Native Scientist, que visa promover uma educação científica de maior qualidade e mais humanista. Saiba mais, aqui: «www.cientistaregressaescola.pt». Muitos Parabéns, Joana, pelo excelente trabalho!

Partilhar: