A edição de 2019 do Open Doors Report on International Educational Exchange, relatório anual publicado pelo Institute of International Education (IIE) e o Bureau of Educational and Cultural Affairs do Departamento de Estado norte-americano, revela uma vez mais que o número de norte-americanos que escolhem Portugal quando decidem estudar no estrangeiro continua a aumentar de forma muito significativa. O relatório dá conta de um crescimento de 23,7% em 2017/2018 em relação ao ano anterior, com um total de 857 estudantes americanos a escolherem como destino as instituições de ensino superior portuguesas. Portugal assegura assim a décima nona posição no ranking dos vinte países europeus que recebem um maior número de estudantes americanos e o crescimento verificado é, em percentagem, o segundo maior no conjunto de países europeus que recebem mais de 500 estudantes americanos.

A Europa continua a ser a primeira região de destino, atraindo 54,9% do número total de estudantes americanos, número esse que em termos globais cresceu também 2,7% (para um total de 341.751).

Por outro lado, o número total de estudantes internacionais que frequentaram instituições de ensino superior americanas no ano letivo 2018/2019 cresceu também 0,05%, ultrapassando, pelo quarto ano consecutivo, a barreira de um milhão de estudantes internacionais. Foi atingido o número recorde de 1,095,299 estudantes internacionais nos EUA, um número que continua a colocar o país no primeiro lugar da lista global de países de destino de estudantes internacionais.

Segundo o mesmo relatório, o número de estudantes portugueses inscritos em instituições de ensino superior norte-americanas aumentou no ano letivo 2018/2019 para 973, o que representa um crescimento de 3,8% em relação ao ano letivo anterior. A distribuição desses estudantes por nível académico revela que mais de metade dos estudantes portugueses (491) estão nos EUA a fazer o bachelors degree, equivalente ao grau de licenciatura.

Prestes a dar início à comemoração de 60 anos de atividade em Portugal, que se assinalam em 2020, a Comissão Fulbright vê com muita satisfação esta evolução positiva, que é o resultado um trabalho de equipa com a Embaixada dos EUA em Portugal, a rede EducationUSA, as instituições de ensino superior portuguesas e norte-americanas e diversos parceiros institucionais e que tem contribuído para aumentar significativamente o intercâmbio educacional entre Portugal e os EUA.

A oferta crescente de bolsas no âmbito do Programa Fulbright, que em 2019 atingiu o número total de 79 (47 atribuídas a portugueses e 32 a americanos) e os serviços de aconselhamento intensivo disponibilizados pela Fulbright aos estudantes portugueses que se candidatam ao ensino superior nos EUA (Competitive College Club e Pathway to Graduate School) concorreram também de forma decisiva para os bons resultados alcançados.

Excelentes notícias para o relacionamento entre os EUA e Portugal e que acentuam a importância de celebrar o intercâmbio académico e a educação internacional, objetivo da International Education Week 2019 que agora começa!

Otília Macedo Reis

Diretora Executiva

Comissão Fulbright – Comissão para o Intercâmbio Educacional entre os Estados Unidos da América e Portugal

18 de novembro de 2019

Partilhar: