Procura leitura para o seu fim de semana?

Siga os links e fique a saber o que os Fulbrighters escreveram ou disseram ao longo dos últimos dias:

Adriana Freire Nogueira, visiting scholar researcher em Cornell University, NY, EUA, Professora do Departamento de Artes e de Humanidades da Universidade do Algarve e Diretora Regional de Cultura do Algarve, parafraseando o grego Péricles, desafia-nos a olhar para o belo como forma de “manter os sofrimentos à distância”. Aceite o repto!

Felipe Pathé Duarte, SUSI scholar em Political Science & Internal Security na University of Delaware, Newark, EUA, e Professor da Universidade Autónoma de Lisboa, analisa as principais causas e consequências da presença do Daesh em Moçambique, em particular na região de Cabo Delgado, a província mais pobre do país.

Filipe Carreira da Silva, visiting scholar researcher em Harvard University, EUA, investigador auxiliar do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, relembra uma “maioria silenciosa” em tempos de pandemia – “Será que silêncio é sinal de que está tudo bem? Ou será, antes, uma outra forma de exclusão e desigualdade?”

João Marecos, mestre em Direito Privado pela New York University, EUA, reflete sobre as razões pelas quais se considera um “privilegiado” e sobre a “ilusão” que a meritocracia arrasta, quando se pensa que cada um alcança aquilo pelo qual trabalha: “Reconheço beleza naquela ideia da minha juventude, todos a correrem por si, e no final cada um obtém o que obteve com o seu esforço, com a sua capacidade… Não partimos juntos. Partimos separados, separadíssimos.

Partilhar: